Humilhação e Preconceito

Inconformada com o tratamento recebido pela imigração espanhola, que a impediu de seguir viagem para Portugal onde participaria de um congresso, a mestranda em física da Universidade de São Paulo (USP), Patrícia Camargo Magalhães resolveu levar o seu caso para a imprensa nacional.

O fato aconteceu em fevereiro e a história ganhou tanta repercussão que logo começaram a surgir outras denúncias de recusas, maus tratos e humilhação contra os fiscais de imigração nos aeroportos espanhóis. Dados divulgados pela Embaixada do Brasil em Madrid indicam que, só no mês de fevereiro deste ano, 452 brasileiros foram impedidos de entrar na Espanha. Desde o início do ano foram cerca de 800 brasileiros. No ano passado, 2007, foram mais de 3 mil.

Os imigrantes que moram na Europa sabem que essa não é uma realidade particularmente espanhola. Dados da Agência da Europa para Fronteiras (Frontex) revelam que em 2007 o Brasil foi o segundo país latino-americano que mais teve deportações na Europa, ficando atrás apenas da Bolívia. Um alto funcionário de uma companhia aérea, que faz vôos entre o Brasil e o Velho Continente, contou que a situação é mais séria do que está sendo mostrada. Segundo ele, há dias que são obrigados a reembarcar mais de 20 brasileiros que têm entrada negada no principal aeroporto de Londres, Heatrow.

De acordo com relatos do funcionário, quando se trata de crianças é muito deprimente. Geralmente elas vêm com o intuito de visitar os pais que moram no Reino Unido. Psicólogos alertam que essa experiência negativa pode deixar qualquer criança ou adolescente traumatizado. Foi o que aconteceu com as filhas da estudante M.F.S, que foram repatriadas no início deste ano quando vieram visitar os país que moram há três anos na capital inglesa. “Queríamos dar a elas a oportunidade de conhecerem a Europa antes de retornarmos ao Brasil, ao final deste ano, mas o que conseguimos foi só frustração, tristeza e deixá-las traumatizadas.

Não querem nem ouvir falar em Inglaterra”, contou a mãe das adolescentes de 13 e 16 anos. Uma informação curiosa que obtivemos foi que as empresas aéreas arcam com as despesas dos passageiros que têm seu visto recusado no país. Eles pagam uma taxa pelo tempo de permanência que a pessoa fica em solo aguardando novo embarque. Por exemplo, se o passageiro recusado esperar 8 horas para ser embarcado, a empresa pagará pelas 8 horas em que ele ficou em terra aguardando o embarque. Se ela for removida para o centro de detenção a despesa também é por conta da companhia.

Ainda, qualquer alimentação, água, suco, sanduíche, que seja oferecida à pessoa será custeada pela empresa aérea. Assim como Inglaterra e Espanha, compatriotas estão sendo recusados, de forma constante e arbitrária, em destinos com grande concentração de imigrantes brasileiros como França, Bélgica, Itália, entre outros países. Segundo a Frontex, as recusas em excesso não são apenas uma ação da Espanha contra a imigração nem uma política isolada de Madri. Fazem parte de uma diretriz de toda a Comunidade Européia para lidar com a questão da chegada de estrangeiros na região. Ainda de acordo com a Frontex, o bloco também negocia medidas para tornar ainda mais difícil a entrada de estrangeiros em qualquer dos aeroportos e portos dos 27 países da União a partir deste ano.

Dados do Itamaraty revelam que em 2006 a média de recusa de brasileiros no aeroporto Madri-Barajas era de 20 por mês. Em 2007 esse número subiu para 261 por mês. Nos dois primeiros meses deste ano os números subiram ainda mais. Em Janeiro foram impedidos de entrar na Espanha 300 brasileiros e em fevereiro 452 foram mandados de volta ao Brasil. Espanha não reconhece erro Em audiência na Câmara dos Deputados, em Brasília, o Embaixador da Espanha no Brasil, Ricardo Peidró, disse a deputados e senadores que não pediria desculpas pelas recusas de alguns estudantes impedidos de entrar na Espanha ou seguir viagem para outros países europeus, porque não houve erro. Ele usou as mesmas justificativas das autoridades de Barajas, a “falta de documentação”, para explicar o caso. “Soa ridículo as afirmações do Embaixador Espanhol. Para exemplificar, cito caso que ganhou destaque entre muitos outros de tratamento degradante.

O que vitimou a pesquisadora Patrícia Camargo Magalhães, que antes de ser sumariamente deportada, esta cidadã amargou três dias de prisão no aeroporto de Madrid, confinada numa saleta de 9 x 2m, junto a 30 pessoas originárias de países latino-americanos e africanos, todos obrigados a dormir e alimentar-se no chão, por causa da superlotação, privados de objetos de higiene pessoal, como escova de dente e de medicamentos, inclusive de uso contínuo”, nos contou o deputado federal Pompeo de Mattos (PDT/RS), presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias-CDHM, da Câmara. Em entrevista à Brasil Etc. o deputado citou ainda o caso de outra cidadã brasileira, Elisabete de Souza Roberto. Ela viveu um drama quando decidiu visitar as irmãs que vivem legalmente na Espanha. Ao chegar, foi detida juntamente com a filha de 17 meses de idade. Permaneceu em condições degradantes, tendo sido privada inclusive de medicamentos e dos alimentos da filha, que só teve autorização para ser alimentada somente algumas horas depois.

A repatriação de brasileiros nos aeroportos espanhóis e as humilhações sofridas pelos mesmos, causaram certo desconforto diplomático entre os governos de Brasil e Espanha. Tanto que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, ordenou à Polícia Federal que desse aos espanhóis o mesmo tratamento que os brasileiros estavam recebendo. Em março alguns espanhóis e turistas de outras nacionalidades foram recusados em solo brasileiro. Todavia, esse número é algo irrisório e não chega perto dos índices de recusas astronômicas, feitas pelo governo espanhol. Segundo a Embratur, em 2006 o Brasil recebeu nada menos que 212 mil espanhóis contra apenas161 mil brasileiros que fizeram o caminho contrário.

O governo brasileiro só começou a tomar decisões mais firmes quanto à questão imigratória depois que Patrícia Magalhães acionou o Itamaraty cobrando do governo resposta para uma suposta omissão do Consulado brasileiro em Madri no caso dela. A estudante também entrou com recurso administrativo no Consulado da Espanha em São Paulo para que seja retirado do seu passaporte e também dos registros da União Européia (UE) a recusa de entrada no país. Após o “Caso Patrícia”, a mídia nacional bombardeou o País, nas últimas semanas, com índices que comprovam o crescente número de recusas de brasileiros na imigração espanhola, a qual Patrícia Magalhães definiu como um verdadeiro “terrorismo psicológico”.

Os espanhóis garantem que não existe qualquer tipo de preconceito contra brasileiros. Autoridades espanholas deixaram claro que o país cumpre em suas fronteiras normas européias determinadas pelo acordo de Schengen “leia mais ao lado”, do qual fazem parte todos os países da União Européia (UE) com algumas exceções. O governo espanhol afirmou estar sofrendo fortes pressões da UE para guardar melhor suas fronteiras, uma vez que, a Espanha se tornou um portal de entrada para imigrantes ilegais na Europa. Em entrevista à Brasil Etc, o deputado federal Pompeo de Mattos (PDT/RS), presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias-CDHM da Câmara, disse que a forma como brasileiras e brasileiros têm sido tratados nos aeroportos espanhóis, – baseando-se em numerosas denúncias-, não deixa dúvidas sobre o preconceito e a discriminação, o que afronta a Declaração Universal dos Direitos Humanos e outros tratados internacionais.

Os deputados aproveitaram, a recente, visita ao Brasil do Embaixador da União Européia, João Pacheco, para entregar documento de apelo às autoridades da União Européia, para que criem meios de assegurar que a implementação de suas medidas de controle de imigração e acesso de estrangeiros transcorram nos limites dos instrumentos internacionais de direitos humanos. Segundo o deputado Pompeo de Matos, o embaixador comprometeu-se em encaminhar o documento à Secretaria-Geral da União Européia e à Comissão de Direitos Humanos do Parlamento Europeu. “Compreendemos as necessidades da Europa e da Espanha, particularmente, no controle de imigração, mas criticamos os abusos na implementação dessas medidas, pois algumas delas violam os direitos humanos, e esses são direitos sem fronteira, são universais”, disse o deputado Mattos em entrevista para a Brasil Etc. Ele ressaltou ainda, que a Espanha pode escolher os brasileiros que entram no seu território, mas não pode maltratar esses brasileiros por não preencherem critérios. A reclamação entregue pela comissão tem 8 páginas, e adverte que a CDH passará a acompanhar, de forma mais sistemática, o tratamento atribuído aos brasileiros nos aeroportos da Espanha, no sentido de verificar a eventual necessidade de proposição de outras medidas nos organismos internacionais apropriados. Entenda o acordo de Schengen O acordo de Schengen surgiu em junho de 1985, de um tratado entre Bélgica, França, Luxemburgo e Países Baixos com o objetivo de suprimir gradualmente os controles nas fronteiras comuns e instaurar um regime de livre circulação para todos os nacionais dos Estados signatários, dos outros Estados da Comunidade ou de países terceiros. Mais tarde Schengen foi incorporado à União Européia, com algumas exceções como é o caso do Reino Unido e Irlanda. As medidas relativas ao Espaço Schengen prevêem a abolição dos controles nas fronteiras internas dos Estados Membros. Ele estabelece regras comuns para os controles de fronteiras externas e definem política comum em matéria de vistos. Os países membros (Espanha, Alemanha, Áustria, Bélgica, Dinamarca, França, Finlândia, Grécia, Itália, Islândia, Luxemburgo, Noruega, Países Baixos, Portugal, Suíça, Suécia, Malta, República Tcheca, Estônia, Letônia, Lituânia, Polônia, Hungria, Eslováquia e Eslovênia) também possuem um banco de dados em comum com o qual conseguem trocar informações sobre passageiros que representem risco.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...



20 thoughts on “Humilhação e Preconceito

  1. oristoquedis oliveira

    Em relaçao a imigraçao, e aos relatos acima, e infelizmente verdade e vergonhoso, vivi 6anos em portugal onde sofri algumas humilhaçoes e discriminaçoes apos ser barrado no aeroporto de londres…onde em portugal encontrei minha cara metade e me casei com uma cidada europeia, chegamos ha alguns dias em londres e vamos ver o que vai dar…tou otimista quanto o futuro. Um grande abraço e diga nao a discriminaçao.

    responder
  2. Aline

    Tambem fui barrada e humilhada. Fui inocente para Londres…nunca imaginei que uma oficial de imigração fosse me tratar com tanta arrogancia, pois estava totalmente legalizada, dinheiro na carteira, cartões de credito, cópias autenticadas e originais, etc.Além de me tratarem como se eu fosse uma criminosa, revistando minhas coisas. tirando minhas digitais e incinuando que eu estivesse mentindo pela lei de 1971, sei la, fiquei sabendo que eu iria voltar para o Brasil apenas quando entrei no avião.Meu amigo ingles, que havia me convidado com carta e tudo, ficou chocado e eu completamente traumatizada.Não sei nem o que posso fazer e nem a quem recorrer pois escrevi ao Exmo Sr. Senador Eduardo Suplicy solicitando apoio e ele, muito cordial, direcionou o meu apelo ao Exmo SR Embaixador Peter Collectt que respondeu dizendo que recai ao indivíduo que deseja entrar no Reino Unido a responsabilidade de convencer os agentes de imigração, ou seja, troquei seis por meia duzia e continuo na mesma situação.Como??? Eu, uma cidadã que paga impostos como todos, paguei passagem, seguro, etc para ser humilhada, despida intimamente por uma oficial mal humorada que fez de tudo para convencer que eu não poderia entrar em seu pais.
    Onde estão os órgão competentes que são pagos para nos defender? Por que, ja que sofremos tanta humilhação, não somos logo obrigados a pedir visto aqui no Brasil evitando assim o trauma de perder tudo…sonhos, dinheiro, dignidade, etc?
    Alguem tem que tomar uma atitude….
    CHEGAAAAAAAAAAAAAAAAAAA!!!!!!!!!!!!!!!!!

    responder
  3. Mrs Brazil

    Sr frank vc e brasileiro descendente de britanicos?tem o nome de algum familiar seu que resida aqui no reino unido?assim fica mt mais facil localizar pois mts pessoas mudam de endereco varias vezes nao sei se isso e o caso?obrigada

    responder
  4. mariana

    Olha,a Inglaterra e um pais do caralho, estou aqui,ja faz 4 anos,so por causa do dinheiro,sao todos uns filhos da puta,amargados. Por duas vezes tive a entrada negada,mais como sao tao idiotas sempre acabo entrado. Todo brasileiro deveria fazer o mesmo,e estando aqui,rir da cara desses idiotas,acham que sabem tudo e no fundo nao sabem nada.Eles odeiam extrangeiros,mais como sao tao inteligentes,aqui ta cheio de paquistao colocando bomba ate no cu da rainha. Nao se intimidem em vir pra ca. A unica coisa que esses merdas tem e dinheiro nada mais. Um abraso.

    responder
  5. luis fernando

    Coitadinho do brasuca!
    Um concelho:esta na hora de inventarem outra!Caramba o que tem de jovem indo participar de congresso eh uma festa!Engracado que a maioria barrada tem menos de trintas anos!Ai eles eh que sao burros!Inventa outra!

    responder
  6. santana

    bom to muito ainda meio traumatizado ,foi por ter sido negada
    a minha entraa em londres nem tanto mais pelo que vi que fazem
    com pessoa com menos recursos de se defenderem.de terem medo
    de falar e eles tiram sarro da cara.
    bom tava com todos papeis dinheiro cartao de creditos e ate ulimos extratos bancarios tudo certo.assim mesmo como
    outro fui escolhido para nao entrar.bom isto ok entao sabia para meu pais tudo bem ,mas gastei dinheiro e tenho familia la
    nao ligaram para minha tia irma de minha mae que mora la.

    e ja vieram com papel de meu embarque no proximo aviao que foi so no outro dia tive que passar noite

    na detençao de aeroporto de gatwich ,entao me falaram muitss coisas ruins a noite. so eu na sala entao um dos oficiais entrou a noite de madrugada e perguntou quer comer salgadinho quer agua ou cafe eu nem tive tempo de responder ele me disse, ha sei que vc quer ,, disse ele com ar de arrogançia disse assim quer comidinha quente ne seu merda ,, por que nao pensou antes em vir pra k seu ilegal,, ai eu respondi nao quero nada mesmo ,, sabe por que , ,por que sei que vou para meu paiz e sou feliz por que sou apenas mesmo um turista e nao contrabandista e nem terrorista e vou logo e tao me esperar em brasil com mesa cheia de boa comida ,, e vc vai ficar aqui para sempre neste lugar comendo sawduiches frios ok, e merda e vc.

    ELE SAIU DE CARA FEIA MAS FICOU NA DELE AI EU FIQUEI ESPERANDO DAR 7 HORAS DA MANHA PARA ESPERAR QUE IRIAM FAZER MAIS PERGUNTAS PARA VER SE EU ENRAVA OU NAO ENGLAND ,, BOM MAS NAO ENTREI MESMO VOLTEI E FUI ITALIA E VOLTEI PRA BRASIL ,, NAO DESEJO ISTO PARA NINGUEM ,, SO FIQUEI CHATEADO COM ESTES CARAS QUE PENSAM QUE SABEM ALGO DE NOS PENSAM QUE SOMOS INDIOS .. BOM ELES QUE SE DANEM TO DE BOA E TEM MUNDO TODO PARA CONHEÇER E LOGO ESTA ILHA AFUNDA MESMO ,, SAIAM DE AI BRASUCAS QUERIDOS AI NAO VALE A PENA SO E FICAR EM QUARTINHO E GANHAAR PONDS E COMPRAR CELULAR E BEBER STELLA AI ,, E PASSA O TEMPO E QUANDO VER JA ESTA QUE NEM ELES SEM GRAÇA E SEM BRILHO NO OLHAR NAO FAÇAM ISTO, AQUI E MELHOR BOM CADA UM CADA UM NE
    ,, SO SOU APENAS TURISTA

    ABRACOS A TODOS TURISTA DINO SANTANA

    responder
  7. santana

    PRIMEIRAMENTE ALO AOS LEIORES DESTE .

    BOM GOSTARIA SE ALGUEM PUDESSE ME RESPONDER UM QUESTAO
    E QUE FOI NEGADA MINHA ENTRADA EM LONDRES,SERA QUE TEREI PROBLEMAS PARA ENTRAR EM OUTRO PAIZ DE UNIAO EUROPEIA.

    PRETENDO IR A ITALIA MES QUE VEM ,, FOI NEGADA MINHA ENTRADA EM LONDRES ,, A UM MES ,, TO MUITO TRISTE POR QUE FOI MUITO UMILHANTE MESMO POR QUE TINHA TUDO EM MAOS DINHEIRO CARTOES DE CREDITO COM DINHEIRO SUFICIENTE E CARTA DE MEU TRABALHO EM BRASIL DIZENDO QUE ESTAVA DE FERIAS DE 15 DIAS E COM TUDO CERTO MESMO NAO ME DEIXARAM ENTRAR ,, BOM AGORA DEPOIS DESTA FUIM EXPERIENÇIA PRETENDO IR ITALIA PARA DAR ENTRADA NA MINHA CIDADANIA ITALIANA ,, POR ISTO FICA MINHA PERGUNTA

    TEREI PROBLEMAS PRA ENTRAR DEPOIS DISTO QUE SE PASSOU EM LONDRES POR FAVOR ,, AGRADEÇO CONTATOS

    BRASUCA

    responder
  8. Carvalho

    Gente! Pelo amor de deus, vamos escrever melhor em português? Poxa! Esse Luis Fernando foi péssimo e infeliz pelo comentário. Em relação à matéria, eu não sei nada sobre o que falam, pois nunca tive nenhum problema para ir a outros países. Cada país tem mais ou menos uma regra, é necessário saber para depois não baterem com a cara na porta. Outra coisa ruim, é que, em geral e claro não são todo, o brasileiro barrado tem uma cara típica: é pobre, não tem nível de escolaridade bom, não fala outra língua decentemente. Por exemplo, não falar inglês já é motivo para te barrarem na Inglaterra, visto que eles trazem um intérprete, mas já vi uma mulher armar o maior barraco porque a policial pedia para que ela se sentasse enquanto chamava um intérprete – e a policial foi sim bem gentil com a mulher. Então, mais um PELO AMOR DE DEUS, não armem o maior barraco na imigração de um país, já que, como em meu exemplo, pode ser problema de comunicação apenas, e além de prejudicar ainda mais o barraqueiro, a fila toda será prejudicada, porque também já vi casos de outros brasileiros (pior que infelizmente são sempre os brasileiros) arrumarem tanta confusão para entrar na Alemanha, que os policiais ficaram com raiva e deportaram quase todos os outros brasileiros daquele vôo e que estavam atrás deles. portanto, em vez de querer responder aos policiais com o intuito de não levar roupa suja para casa, use sempre a boa regra do ignorar. Se é, de fato, provocação, então, ignore o provocador. Os europeus são muito menos insistentes que nós e desistem rápido. Basta você ignorar veemente qualquer bullying e verá que as pessoas mudarão de atitude com você (digo por experiência própria). Nas imigrações jamais se justifiquem demais. Na Inglaterra, por exemplo, é sempre manter a boca fechada e pensar umas trinta vezes antes de dizer algo, pois caso diga algo que pode soar suspeito, começarão a suspeitar de você – simples assim. Responda todas as perguntas de modo cordial, simples e exato. Já cansei de ver gente se explicando excessivamente e, por conseqüência, tendo que ficar esperando para uma provável nova leva de perguntas. Se você tem orgulho de ser brasileiro, demonstre-o de forma honrada, não se subjulgue e não perca o controle, pois isso só acarreta prejuízo para nossa imagem e, por conseguinte, para com todos nossos compatriotas.

    responder
  9. Guri

    Por isso que foi negado tudo para voces kkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Gente que portugues é esse.. kkkkkkkkkkkkkkkkk

    Depois que a pessoa chega lá, acha que vai ser facil entrar. Gente abre o olho, sera que voces nao ve que isso é para seguranca deles. Cada qual com seu país.

    Quer ir para outro país, que vá. Mais procure pelo menos saber falar portugues. É um problema a menos para resolver.

    responder
  10. Magalhães

    Antes de sair do país vocês deviam aprender a escrever melhor português, ou serão discriminados no seu próprio país!

    responder
  11. iara

    ola,,,, nao sofro nenhum preconceito na Europa por me associar com as pessoas certas. as testemunhas de jeva da europa tratam todos iguais… pode conferir.. procure uma e converse por 1 min.

    e vera q eu to falando a verdade

    abraços

    responder
    1. Alguem

      Iara, se você for ilegal. Tenta largar dos Testemunhas de Jeová para ver se eles não te denunciam para a imigração .. Se você abandonar a congregação eles não olham mais na tua cara.. vai estudar um pouco sobre Deus que você vai ver que eles não tem nada haver, procure sobre o fundador da seita no youtube.. Foi o próprio líder da seita que me denunciou para a imigração, isso que quando eu parei de frequentar aquele satanismo ninguém de la que me cruzava na rua olhava na minha cara..
      Aquele bem vindo deles é puramente falso, todos agem igualzinho, papagaios..
      abraço.

      responder
  12. rosely

    eu queria que todos soubesem que meu filho foi pra londres depois de 8 meses ralando foi pego pela imigraçao,eles foram muito agresivos com ele.levou ele pra dentençao deixou ele la sem nenhuma imformaçao,depois de 13 dias levou ele para o aeroporto ,mas quase na hora de embarcar foi que eles descobrirao que o nome dele estava faltando uma letra,deixou ele no aeroporto por horas,levou ele de volta ,isso esta aconteçendo neste momento19 de janeiro de 2012 e pra acabar de complicar eles disseram agora pro meu filho que sumiu o passaporte dele,eu nao sei o que fazer,sera que alguem pode me ajudar?eles nao sao os perfeitos ?kade o passaporte do meu filho???????pelo amor de deus eu quero meu filho aque no brasil!!!!!!!!

    responder
    1. dejota

      Eu sei que a grande maioria dos imigrantes fazem isso,ficam ilegais sem o work permit,mas seu filho(como os outros brasileiros ilegais)errou.Essa “raça” (ingleses,europeus em geral) já não gosta de brasileiro,imagine um brasileiro todo irregular,mas no fim da TD “CERTO” ñ se preocupe,seu filho (se já ñ foi) será deportado

      responder
  13. Gina Kinno

    Nao sei quais os requisitos para um brasileiro ser aceito em determinados países! Morei no Brasil tres anos com um homem brasileiro/alemao.E a 4 meses estamos casados dentro das leis alemas. Até agora nao me deram meu visto de esposa, sempre inventam alguma coisa. Ontem recebi uma carta dizendo que nao vao me dar o visto de esposa, porque nao falo alemao. Comoooooooo? se moro aqui a apenas seis meses!!!!!estou sendo vítima de discriminaçao. Essa é a verdade! Onde está os direitos humanos? Nao existe lei que determine que um estrangeiro nao pode casar com outro! Me deram um mes para protestar. Caso contrário tenho que voltar ao Brasil! O pior é que as autoridades brasileiras nada fazem para defender-nos.Os consulados nada fazem em nosso favor. Quando estrangeiros vao para o Brasil nao sao tratados dessa forma. Registro qui o meu protesto contra essas pessoas que se acham superiores a todos os seres humanos da face da terra!

    responder
  14. Vivian

    Isso é ridículo! Essas pessoas que são preconceituosas com os próprios compatriotas ficam tentando justificar um comportamento abusivo e arbitrário da imigração européia. Ontem (18/02/2012) minha irmã passou 10 horas na imigração de Londres sem nenhuma explicação ou motivo real. Não, ela não tem cara de pobre, nem é negra, nem tinha pouco dinheiro e estava documentada. Ela odeia confusão e é super educada. A situação era tão arbitrária que ela foi liberada para entrar no UK depois que nós conseguimos falar com o Consulado Brasileiro em Londres e eles ligaram para a imigração pedindo esclarecimentos sobre a situação da minha irmã. Então diga qual foi o motivo além do puro mau humor do agente da imigração? Pq ela foi liberada 15 mins depois da ligação do Consulado se havia algum motivo para essa detenção tão longa? Enquanto nós mesmos não pararmos com os preconceitos com os nossos, nada poderá ser feito. Sei que alguns brasileiros se comportam mal, é verdade! Mas dizer que essas situações patéticas só acontecem com esses é ridículo! Revejam suas posições!

    responder
  15. Carla

    Nunca fui barrada em país algum que visitei, graças a Deus, talvez porque tenho emprego fixo no Brasil e não pretendo imigrar como vários cidadãos que conheci nos aeroportos, esperando para embarcar. Talvez tenha tido sorte…As embaixadas e consulados brasileiros mundo afora são muito, muito ruins e omissos. Sem querer elogiar porque não é o caso, vejo que os cidadãos americanos e britânicos sempre podem contar com a diplomacia de seus países quando em situação difícil. O Brasil adora imitar alguns costumes e modismos péssimos desses países, mas o que é bom e funciona como apoio aos seus cidadãos quando no exterior…pode esperar sentado que em pé cansa!

    responder

Deixe uma resposta para iara Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *